Portal Caparaó

carregando...

ECONOMIA

30/11/2016 - Atualizado em 30/11/2016 19h10

Servidores da Fazenda Estadual paralisam atividades em protesto em Manhuaçu

MANHUAÇU (MG) - Servidores da Secretaria de Estado de Fazenda paralisaram as atividades nesta quarta-feira, 30/11, em todas as unidades na capital e no interior. Os servidores protestam contra a demora do governo estadual em negociar a pauta de reivindicações apresentada pelos sindicatos que os representam.

Nesta quarta, em todo o Estado, as unidades da SEF não realizam atendimento e nem sequer atividades internas. Caso o governo não atenda aos servidores, a paralisação pode evoluir para uma greve.

Além da reparação das perdas salariais relativas aos três últimos anos – estimadas em cerca de 30% –, servidores querem que o governo corrija distorções de remuneração internas de cada carreira e da estrutura dessas.

Além disso, os servidores protestam contra o atraso e o parcelamento do pagamento do funcionalismo, medida tomada pelo governo estadual desde janeiro de 2016.

“Não é justo que os servidores tenham que carregar sozinhos o peso dos problemas financeiros do Estado”, afirma o presidente do Sindifisco-MG, Lindolfo Fernandes de Castro.

A orientação dos sindicatos é para que os servidores permaneçam nas respectivas unidades, mas não realizem atendimento ao público nem demais atividades de trabalho durante todo o expediente.

Os dirigentes sindicais ressaltam que, apesar de todos os esforços realizados pelas entidades no sentido de dar continuidade à negociação, o governo não tem demonstrado nenhum compromisso com o funcionalismo, desmarcando reuniões e adiando novos encontros sem qualquer constrangimento ou preocupação pelo fato de que as questões em jogo afetam negativamente a vida de milhares de trabalhadores do serviço público.

Carlos Henrique Cruz - carlos@portalcaparao.com.br

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.