Portal Caparaó

carregando...

POLÍTICA

04/01/2017 - Atualizado em 04/01/2017 16h32

Preso e escoltado, vereador Ronilson é empossado na Câmara de Caratinga

CARATINGA (MG) - Ao meio-dia, o vereador Ronilson Marcílio, investigado e detido pelo crime de extorsão, chegou escoltado à Câmara Municipal de Caratinga nesta terça-feira (03/01). Ao subir as escadas foi indagado pela reportagem, mas se manteve em silêncio.

Após ser empossado, na saída ele foi questionado sobre a condição de detido ser empossado e receber o salário de vereador, mas também se manteve em silêncio.

Na sequência, retornou ao Presídio de Caratinga.

Defesa de Ronilson fala sobre situação do vereador

Após a posse do vereador Ronilson Marcílio Alves (PTB), que se encontra preso no presídio de Caratinga desde o dia 19 dezembro, acusado de envolvimento em um crime de extorsão, o advogado de defesa Dário José Soares Júnior falou com o jornalismo sobre a situação de seu cliente.

A posse de Ronilson foi acompanhada por seu advogado que disse que a expectativa é a de que seu cliente seja solto para exercer o mandato.

Ronilson foi preso em Cordeiro, na Região Serrana do Rio de Janeiro, onde estava foragido, após a Justiça decretar um mandado de prisão preventiva contra ele.

O vereador Ronilson e outros três investigados na Operação Bolso Cheio da Polícia Civil foram indiciados pelos crimes de extorsão e organização criminosa.

A Operação Bolso Cheio da Polícia Civil foi realizada em 29 de novembro. As investigações desarticulou uma suposta organização criminosa bem estruturada, que chantageava uma vítima, exigindo dinheiro, para que um vídeo íntimo dela não fosse divulgado.

As investigações apontaram que os investigados teriam exigido inicialmente R$ 200 mil para não divulgarem o conteúdo do vídeo. Depois, os investigados teriam reduzido o valor exigido para tentar extorquir a vítima.

TV Super Canal

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.