Portal Caparaó

carregando...

ECONOMIA

05/10/2017 - Atualizado em 05/10/2017 14h17

BDMG e ACIAM divulgam queda nas taxas de financiamento

MANHUAÇU (MG) - O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) reduziu, novamente, suas taxas para financiamentos a micro e pequenas empresas. A partir de agora, o capital de giro está mais barato e pode ser utilizado para diversas finalidades, como o pagamento de funcionários, equilíbrio do fluxo de caixa, compra de máquinas e equipamentos, reposição de estoque e expansão do negócio, com taxas a partir 1,64% e prazo de até 48 meses para pagar (taxa anterior: 1,71%).

Em Manhuaçu e toda a região, a ACIAM atua como correspondente do BDMG e faz todo o procedimento para os empresários interessados na linha de crédito. "A intenção do BDMG e também da ACIAM é criar um mecanismo para estimular o desenvolvimento regional de forma direcionada”, diz o presidente da ACIAM, Silvério Afonso.

O diferencial da linha são as taxas atrativas, a partir de 1,64% ao mês, inferiores à média do mercado. Os prazos são maiores para quitar o financiamento, podendo chegar a quatro anos com parcelas fixas e carência de até três meses.

A linha de financiamento atende a micro e pequenas empresas de todos os setores da economia, com faturamento de até R$ 30 milhões.

Silvério Afonso conta que o novo corte nos juros pode ser um incentivo à economia. “O capital de giro é, para as micro e pequenas empresas, um crédito mais importante, porque a maioria delas são comércios. E o que esse pessoal precisa é desse recurso, que pode ser utilizado para várias finalidades. Então isso, com certeza, impulsiona a economia local e gera dinamismo”, destaca.

As empresas interessadas devem encaminhar propostas através da ACIAM, que é o correspondente bancário do BDMG. A entidade tem condições de auxiliar no procedimento e orientar na documentação.

A partir da entrega da documentação ao BDMG, a liberação do crédito é realizada em 5 dias úteis, em média.

Para as regiões com Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) abaixo da média do IDH do Estado, o banco anunciou uma taxa de financiamento ainda menor: 1,48% ao mês, com um prazo para quitação maior, de até 51 meses. O produto Minas Criativa, direcionado ao estímulo da economia da cultura e do conhecimento, também teve redução na tarifa, que passou de taxas a partir de 1,60% ao mês, para 1,53%.

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.