Portal Caparaó

carregando...

CULTURA

17/10/2017 - Atualizado em 18/10/2017 7h55

Padre Júlio Pessoa: Homem da fé, da comunicação e da evangelização

MANHUAÇU (MG) - A Agência de Desenvolvimento Econômico e Social do Caparaó (ADESC) promoveu homenagem ao Padre Júlio Pessoa Franco na noite desta segunda-feira, 16/10, com a entrega da Medalha Papa Pacificador João XXIII. O evento contou com autoridades e empresários de diversos segmentos de toda região. Reconhecido pelo trabalho empreendedor na comunicação e na evangelização em mais de 60 anos residindo em Manhuaçu, Padre Júlio é um exemplo de fé, dedicação e serviço à obra de Deus.

Logo na abertura da reunião, o Presidente da ADESC, André Farrath, manifestou sua alegria pela homenagem e carinho dos convidados e amigos ao Padre Júlio, frisando que “me sinto honrado por ter a oportunidade de entregarmos essa homenagem. O Padre Júlio é insubstituível, sua obra é reconhecida por todos e deveria ser mais valorizada. O que a ADESC está fazendo é justiça com esse homem de Deus, que tanto fez por Manhuaçu”.

O jornalista Sebastião Fernandes foi o responsável por apresentar a história de vida do homenageado. “Quando o nome do Padre Júlio Pessoa Franco surgiu para ser homenageado pela ADESC a sua aprovação foi unânime e muito aplaudida. Isso porque o Padre Júlio é nos dias de hoje, sob a ótica do contexto social, a maior personalidade viva de Manhuaçu. Não afirmo isso por lisonja ou porque sou seu amigo e admirador ao longo de 45 anos, mas, porque todos os testemunhos confirmam esta afirmativa, não há no momento nenhum nome que possa sobrepor ao dele quando o assunto é dedicação ao serviço da religião cristã e de luta em prol da comunidade de Manhuaçu”, ressaltou.

Sebastião Fernandes citou o grande orador português Padre Vieira que, no Século XVII, escreveu o ontológico sermão intitulado História do Futuro.  Vamos ver o que o Padre Vieira disse sobre o futuro: “O tempo, como o Mundo, tem dois hemisférios: um superior e visível, que é o passado, outro inferior e invisível, que é o futuro. No meio de um e outro hemisfério ficam os horizontes do tempo, que são estes instantes do presente que vamos vivendo, onde o passado se termina e o futuro começa. Desde este ponto toma seu princípio a nossa História, a qual nos irá descobrindo as novas regiões e os novos habitantes deste segundo hemisfério do tempo, que são os antípodas do passado. Oh, que grandes e raras cousas haverão de se ver neste novo descobrimento”!

Em seguida, comparou que o Padre Júlio Pessoa Franco é um homem à frente do seu tempo. “Um homem do futuro.  Um homem que, desde quando aqui chegou em 1959 para ser Vigário Paroquial, esteve com o seu pensamento focado no futuro desta grandiosa terra. Terra propícia ao desenvolvimento, não só da expansão do evangelho de Cristo, mas também do progresso econômico e social de seus habitantes.  Seu invejável currículo coleciona uma plêiade de realizações em prol do povo de Manhuaçu e de várias comunidades do entorno”.

TRAJETÓRIA

Padre Júlio nasceu na zona rural de São Gotardo, Minas Gerais, mais precisamente na fazenda Serrinha, em 11 de setembro de 1930. Filho de Marinha Pessoa Franco e Rivalino de Mello Franco, teve treze irmãos, sendo seis homens e sete mulheres. Fez o Curso Fundamental em São Gotardo, no Grupo Escolar Afonso Pena e o Ginasial no Seminário Apostólico de Manhumirim.

Em 1951, iniciou no Curso de Filosofia: 1º ano – no Seminário Coração Eucarístico de Belo Horizonte; 2º ano – Seminário São Rafael, de Dores do Indaiá e 3º ano – Seminário Apostólico de Manhumirim. Ordenado em 1948, entrou para o noviciado em 16 de janeiro de 1949, na cidade de Manhumirim. Em 17 de janeiro de 1950, fez a sua primeira profissão religiosa e, em 19 de dezembro de 1954, fez a sua Profissão Perpétua.  No dia 5 de janeiro de 1958, foi elevado a Diácono, pelo Bispo Diocesano Dom José Eugênio Corrêa e, naquele mesmo ano, a Presbítero.

SACERDOTE E EVANGELIZADOR

1950 – Regente e professor no Seminário São Rafael – Dores do Indaiá.

1958 -  Ecônomo em Manhumirim; Vigário Coadjutor na Paróquia Bom Jesus e Diretor do Patronato Agrícola Santa Maria;

1959 – Professor do Educandário Sacramentino, de Espera Feliz e Cooperador na Paróquia São Sebastião, também em Espera Feliz.

1959 – Foi nomeado Vigário da Paróquia de Manhuaçu.  Também exerceu os seguintes cargos: membro do Conselho Presbiterial Diocesano e Consultor Diocesano da Diocese de Caratinga, cargo este que exerce até os dias atuais.

1963 – Foi Vigário-Ecônomo de São Luís de Manhuaçu, hoje, Luisburgo.

Na Área de Comunicação:

1972 – Fundou o Jornal Tribuna do Leste.

1982 - Fundou a Rádio Nova FM

No Setor Empresarial:

- Construiu o edifício Expansão Cultural

- Criou a Livraria Expansão Cultural

- Fundou a Gráfica Expansão Cultural

- Construiu o edifício Tribuna do Leste (São Vicente)

- Presidente da Fundação Expansão Cultural

- Diretor do Fundo de Expansão Cultural

Construções Religiosas:

- Construiu a Igreja de Reduto

- Construiu a matriz do Bom Pastor

- Construção da capela de São Geraldo (Bairro Petrina)

- Reformou a Igreja de Santo Antônio

- Reformou a Igreja de São Luiz Gonzaga (Luisburgo)

As capelas onde o Padre Júlio marcou presença durante sua vida apostólica estão nos municípios de Manhuaçu, Reduto e Luisburgo.

Títulos honoríficos recebidos pelo Padre Júlio:

1982 – Cidadão Honorário de Manhuaçu

1992 - Membro da Academia Manhuaçuense de Letras

1999 – Diploma de Honra ao Mérito da Câmara Municipal de Manhuaçu

Homenagens da sociedade civil a este grande homem:

1976 – Homenagem da Assembleia Legislativa de Minas Gerais – ao jornal Tribuna do Leste, pelo Deputado João Bello

1990 – Destaque da Imprensa, pela Fundação Manhuaçuense de Cultura

1996 – Diploma de Honra ao Mérito - Loja Maçônica União de Manhuaçu

2000 – Homenagem a Rádio Manhuaçu AM/FM pela Academia Manhuaçuense de Letras

2017 – Eleito Sacerdote Sacramentino de Expressão – pelo site Manhuaçu Notícias

“Muito mais ainda tem para se dizer sobre a trajetória deste grande evangelizador que, lá pelos idos de 1959, se aportou em nossa Manhuaçu.  Seu trabalho incessante, levantando bem cedo para apresentar a sua mensagem de amor ao próximo: Prece do Amanhecer, nas ondas de sua rádio, que atingem os mais distantes rincões da nossa região. Trabalhando incessantemente para construir algo em favor do progresso de nosso povo. Estamos diante de um homem dos mais importantes de nosso tempo, humilde e manso, mas um gigante quando se trata e defender a fé cristã e trabalhar para o progresso humano.  Um homem que merece toda a nossa reverência e toda as nossas homenagens”, concluiu Sebastião Fernandes.

DEPOIMENTOS

O membro da Academia de Letras, Dr. Paulo Roberto de Magalhães Alves, destacou o reconhecimento justo ao Padre Júlio Pessoa Franco. “Ele é uma figura ímpar aqui da cidade. Não existe outra pessoa com o gabarito do Padre Júlio em nosso município nesse segmento. Foi uma satisfação ver esse reconhecimento”, pontuou.

O empresário José Dornelas (Dezinho) falou que o Grupo Em Vida esteve presente para agradecer o trabalho do Padre Júlio. “É um homem de caráter, sério, que fez tanto por Manhuaçu. Eu fico muito feliz e emocionado por participar desse momento”.

Padre Júlio Pessoa Franco agradeceu a presença de amigos, antigos colaboradores e agradeceu a ADESC. Em sua humildade característica, ele classificou como “algumas palavras elogiosas e, até mesmo, um pouco exageradas, talvez. Afinal de contas, procurando retratar o entusiasmo que sempre tive em ser útil à comunidade e ao povo bom de Manhuaçu e região, que merece tudo e muito mais. Lógico que, do alto dos meus 87 anos, isso me dá ânimo para fazer o que for possível em benefício da comunidade”.

O juiz de Direito, Dr. Valteir José da Silva, reconheceu os relevantes serviços do Padre Júlio à frente da Igreja Católica, mas também empreendeu na comunicação, enxergando à frente de seu tempo, colocando os meios de comunicação a serviço da fé e da mensagem de Deus.

A cerimônia contou com a presença também o vereador Giovani Mageste Hott, o Comandante do Pelotão do Corpo de Bombeiros Tenente Flávio Mota e o Comandante da 272ª Companhia da Polícia Militar Capitão César Freitas.

Carlos Henrique Cruz - Jailton Pereira - contato@portalcaparao.com.br

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.