Portal Caparaó

POLÍCIA

11/02/2018 - Atualizado em 12/02/2018 20h55

Fernando Batata morre após acidente em Manhumirim

MANHUMIRIM (MG) - O conhecido comerciante de Manhumirim, Fernando José de Oliveira (Batata), do bar do Batata, faleceu no início da noite deste sábado, 10/02. Com 54 anos, ele foi socorrido depois de um grave acidente na avenida Teófilo Tostes, na região central de Manhumirim. Testemunhas apontaram à Polícia Militar o condutor como um delegado de Polícia Civil no Espírito Santo. O suspeito fugiu do local. 

De acordo com o registro inicial da Polícia Militar, testemunhas contaram que um veículo VW Golf, cor Branca, placa OVF 9800/São Jose do Calçado(ES),  havia efetuado uma ultrapassagem proibida e bateu de frente com a moto, que vinha sentido contrário, conduzida por Batata.

O motociclista foi arremessado na pista e teve ferimentos graves na perna e no tórax e sofreu traumatismo craniano. Ele foi socorrido inconsciente para o Hospital Padre Júlio Maria, de Manhumirim. Posteriormente, encaminhado para Manhuaçu em estado grave. Ele não resistiu e faleceu.

Ainda segundo o relato, após o acidente, o motorista do carro  seria o delegado da PCES, Adhemar Pereira Fully, que fugiu do local sem prestar socorro à vítima.

O Golf foi encontrado na MG-111, no início do contorno, cerca de dois quilômetros do local da colisão. Após a perícia, o carro foi apreendido.

O Delegado da PCES, Adhemar Pereira Fully, não foi localizado ainda.

De acordo com o Comandante da 29ª Cia PM/Manhumirim, Tenente Garcia, o delegado possui parentes em Manhumirim e eles foram orientados, caso ele aparecesse, para que se apresente na Delegacia de Polícia Civil.

INVESTIGAÇÕES

Em Manhuaçu, o Delegado Regional da Polícia Civil, Dr. Carlos Roberto, informou que: “em relação à triste e trágica ocorrência em Manhumirim, estão sendo tomadas todas as medidas necessárias para apuração rigorosa dos fatos”.

Em razão de o fato ter como suspeito um Delegado de Polícia do Estado do Espírito foi realizado contato com o Chefe da PCES que determinou o acompanhamento da corregedoria daquele Estado.

Dr. Carlos Roberto manifestou sentimentos aos familiares da vítima e reforçou que “os fatos estão sendo rigorosamente apurados tanto no âmbito criminal neste Estado de Minas Gerais como no na esfera administrativo pela PCES”.

O delegado ainda informou que, no momento, a prioridade é realização de perícia e produções e preservação das provas necessárias como apreensão de imagens de câmeras de segurança.

Jailton Pereira - jailton@portalcaparao.com.br

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.