Portal Caparaó

GERAL

22/02/2018 - Atualizado em 23/02/2018 12h21

Loja Maçônica União de Manhuaçu comemora 120 anos

MANHUAÇU (MG) - A Loja Maçônica União de Manhuaçu comemorou na segunda-feira, 19/02, os 120 anos de fundação. A cerimônia festiva foi realizada no Salão da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e recebeu a presença de maçons de várias cidades da região.

Durante a sessão pública de comemoração do aniversário de fundação, a mesa principal foi dirigida pelo Venerável Mestre Michel Ângelo Ferreira de Oliveira; 1º Vigilante, Expedito Bertolace de Barros, 2º Vigilante, Afonso Celso do Rosário Gandra, Orador Manoel Alves Caldeira Neto, Secretário Xerxes Alves Albéfaro Farini, Tesoureiro José Geraldo Moreira; deputado federal Ruarino Martins, representando a Soberana Assembleia Legislativa Federal; Coordenador Regional Márcio Eustáquio da Rocha - representando o Grão Mestre do GOB (Grande Oriente do Brasil)/MG;  deputado federal José Antônio Nascimento; Deputado Estadual João Pessoa Cunha, representando a Poderosa Assembleia Estadual Legislativa; o vice-prefeito de Manhuaçu Renato César Von Randow.

Após a abertura da reunião, o maçom Jeremias José Mayrink, Juiz do Tribunal de Justiça Maçônico, fez a apresentação sobre a trajetória da Loja Maçônica União de Manhuaçu.

HOMENAGENS

A segunda parte da cerimônia foi dedicada a homenagear aquelas personalidades que não medem esforços na busca continua do bem estar da humanidade e que se destacaram pelo excelentes trabalhos prestados à comunidade de Manhuaçu e região.

Foram reconhecidos com uma placa de agradecimento o Padre Júlio Pessoa Franco, o provedor do Hospital César Leite Sebastião Onofre Carvalho, o médico Dr. Walter Pinto Junior e o empresário e cafeicultor José Antônio Pena.

O Venerável da Loja Fraternidade Regional 33 Randerson Duvanel fez a entrega de uma placa em homenagem aos 120 anos de fundação da Loja União de Manhuaçu. Já o deputado federal Ruarino entregou a Comenda “Pedra Filosofal”, maior Comenda da Soberana Assembleia Federal.

Os representantes da Loja Maçônica Caratinga Livre, Gerson Pires e Geraldo (Venerável Mestre) também entregaram uma homenagem à loja de Manhuaçu pelo 120º aniversário de fundação.

Em sua mensagem aos presentes, o Venerável Michel Ângelo agradeceu a presença de todos na data de festiva. "Rogamos ao Grande Arquiteto do Universo, que é Deus, que nos ilumine sempre, e continue dando-nos forças e equilíbrio, para continuarmos nesta luta, para o bem da família, da sociedade. Por essa loja, passaram grandes homens que mudaram a historia de Manhuaçu por seus feitos".

Participaram membros das lojas maçônicas Independência e Luz II, de Volta Redonda/RJ; Caratinga Livre de Caratinga; Seareiros da Paz e Missionários da Luz de Muriaé; União de Simonésia; Propter Humanitaten de Manhumirim; Renascimento e Justiça, Fraternidade Regional 33, União, Liberdade e Justiça e Tríplice Aliança, ambas de Manhuaçu; Hiran 1414 de Belo Horizonte; União de Ipatinga; Libertas Quae Será Tamen de Ipanema; Paz e Liberdade de Matipó; Passos do Mestre de Carangola; São João 198 de São João do Manhuaçu; Mestre do Divino de Divino; Arte e Virtude de Lajinha; União Mutuense 17 de Maio de Mutum e ainda os presidentes do Rotary Clube Salvador Pereira e do Lions Clube André Luiz Viana.

HISTÓRIA

A Loja Maçônica União de Manhuaçu foi fundada em 1º de Fevereiro de 1898 pelos maçons José Teixeira Braga, membro da Loja União Cosmopolita, de Ponte Nova e pelo Capitão Francisco Ferreira de Andrade, membro da Loja Atalaia do Norte, de Diamantina.

Eles chegaram à cidade, expuseram os objetivos da Maçonaria e convidaram os primeiros membros: Coronel Frederico Antônio Dolabela; advogado Manoel Cardoso De Siqueira Pina; engenheiro Terzíli Leoni; Marcos Stellardi; João Guerrini; farmacêutico Leopoldo Gama; funcionário público Gustavo De Sylos; jornalista Nicolau Brandão; Tenente Ludgero Cecesano De Paiva; Capitão José Basílio Nogueira; Tenente-Coronel José Bento Barbosa; Promotor de Justiça Antônio Wlerson; agricultor Augusto Abílio Pinto Machado; e o comerciante Evaristo Cardoso Pina.

Assim, logo que fundada, a Loja União de Manhuaçu engajou-se nos movimentos sociais e políticos do município. De início fundou o jornal “O Independente”, criou uma biblioteca pública e passou a trabalhar em favor das reivindicações sociais de Manhuaçu. Logo no início do século, trouxe de Leopoldina um maestro e um professor, que fundaram a primeira corporação musical e o primeiro estabelecimento de ensino de 2º grau, o Instituto de Educação, mais Instituto Ginasial e Comercial de Manhuaçu.

Atuou diretamente na fundação de outro educandário: a Escola Normal Oficial, que funcionou no antigo prédio da maçonaria, gratuitamente, durante 42 anos.

Sob a liderança do médico e venerável João César Leite, a Loja União de Manhuaçu deu início à construção do Hospital César Leite e criação do Posto de Puericultura.

Da mesma forma, inúmeros maçons conduziram a partir de ações na Loja Maçônica União de Manhuaçu os trabalhos para fundação e construção da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).

Em todos os momentos históricos e políticos mais importantes a Loja Maçônica União de Manhuaçu se fez presente.

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.