Portal Caparaó

EDUCAÇÃO

13/03/2018 - Atualizado em 13/03/2018 15h55

Fadileste presta homenagens em noite de emoção e reconhecimento

REDUTO (MG) - Honoris causa é uma expressão em latim e usada atualmente como um título honorífico, que significa literalmente “por causa de honra”. Foi com esse espírito que a Fadileste promoveu uma cerimônia muito emocionante na última semana.

Foram concedidos os títulos de Professor Honoris Causa ao Padre Júlio Pessoa Franco e ao Doutor Jorge Trindade, principal referência em Psicologia Forense e Jurídica do país. Também foi homenageada com o Mérito Acadêmico, a memória do ex-prefeito e fundador da Fadileste, Fernando Maurílio Lopes e o primeiro diretor da faculdade, Professor Eduardo Portilho recebeu o título de Professor Emérito.

Contando com a presença do Presidente da Sociedade Educacional Breder Lopes, Dr. José Paulo Hott, da diretora da Fadileste Maria Clara Gomes, o Presidente da Academia Manhuaçuense de Letras Dr. Luiz Gonzaga Amorim e o Coordenador do Curso de Direito Dr. Aluer Baptista Freire Júnior, a cerimônia foi realizada na noite de quinta-feira, 08/03.

Ainda estiveram presentes o vice-prefeito de Manhuaçu, Renato Cezar Von Randon e o Padre Sebastião Santana, vigário da paróquia do Bom Pastor.

CONCESSÃO DA HONRARIA

A concessão das homenagens foi aprovada pelo conselho da Fadileste. Antes da entrega da honraria houve a apresentação dos fatos que motivaram o reconhecimento.

O padre José Raimundo, “Mundinho”, Superior Geral da Congregação dos Missionários Sacramentinos de Nossa Senhora foi o responsável pela apresentação da trajetória e contribuição do Padre Júlio Pessoa Franco ao ensino e à fundação da Fadileste (antiga Fafima) em Reduto.

No agradecimento, o Padre Júlio Pessoa lembrou a importância da faculdade para a região. “Até hoje sinto uma grande admiração pelo Fernando Maurílio Lopes porque depois de tantos outros cidadãos ilustres, pessoas de bem, autoridades, terem procurado fazer com que Manhuaçu tivesse sua faculdade isso não foi possível. O Fernando pegou essa empreitada e conseguiu que aqui fosse implantada a primeira instituição de ensino superior de toda a região. Passados tantos anos, ela está progredindo e, por certo, vai crescer sempre mais em boas mãos”.

Apesar de feliz com a homenagem, ele creditou que foi um trabalho de todos. “O que eu sempre digo é que nunca fiz nada. Nós fizemos (no plural mesmo) alguma coisa. Mostrando a necessidade, a possibilidade, colocando na mente de muitos a esperança de que unidos podemos fazer muito”.

O professor da Fadileste, psicólogo Maxwell Pavione, apresentou o Dr. Jorge Trindade, renomado professor e autor das maiores obras de referência na psicologia forense no Brasil. Ele é parceiro de projetos de educação com a instituição de ensino superior.

Dr. Jorge Trindade veio do Rio Grande do Sul e elogiou a iniciativa da faculdade. “À Fadileste e à comunidade da região tenho somente que agradecer essa grata surpresa. Essa noite foi especial, pois fizeram uma verdadeira união do passado com o presente. Reuniram professores, pessoas que ajudaram a construir essa Casa e, sobretudo, memorizaram a história da Fadileste olhando a experiência do passado, celebrando o presente e apontando para o futuro. A instituição tem uma grande responsabilidade na formação dos futuros operadores do Direito que serão os regentes da história da Justiça nessa região. A Fadileste se compromente com o futuro”, resumiu.

Coube à professora Lúcia Maria Ferreira lembrar a história embrionária da faculdade e o papel de educador do Professor Eduardo Arthur de Magalhães Portilho.

Para o homenageado foi uma data especial, sobretudo, porque neste ano completam-se 28 anos que a Fafima (atual Fadileste) iniciou sua história. “Essa homenagem é significativa, sobretudo ao fundador Fernando Lopes. Ele faleceu antes da formatura da primeira turma da faculdade (curso de Pedagogia). Rememorar esses fatos, mesmo tristes, nos mostra que o sacrifício e o sangue dele regou essa instituição. A Fadileste nas mãos do Dr. José Paulo Hott progrediu, cresceu e hoje é reconhecida em todo o estado de Minas. Quero agradecer a homenagem feita a mim e destacar o Fernando Lopes que foi um artífice disso tudo. Foi um homem que lutou pela sua comunidade e que, até  o fim, queria trazer o progresso e desenvolvimento para Reduto, que naquela época ainda era distrito de Manhuaçu”.

O filho do ex-prefeito Fernando Lopes, Francisco Lopes de Souza Neto, se emocionou ao receber a homenagem e falar das lembranças de seu pai. “Revivi várias coisas, momentos da minha infância. Sentimos a saudade, mas ao mesmo tempo felizes em ver que o projeto que ele plantou se concretizou e progrediu tanto. O meu pai teve um sonho que não era dele. O objetivo era realizar o sonho das outras pessoas, aqueles que queriam fazer um curso superior. E isso não existia na região naquela época. Ele teve a ousadia, a coragem, encarou o desafio e graças a Deus está bem estruturada e dando muitos frutos”.

RECONHECIMENTO

No encerramento, o Dr. José Paulo Hott parabenizou os homenageados e disse do orgulho que a Fadileste tem em prestar esse reconhecimento. “É um resgate da memória do Fernando Lopes, ao professor Eduardo Portilho pelos relevantes serviços que prestou na fundação e consolidação da Fadileste e também um reconhecimento ao trabalho realizado pelo Padre Júlio Pessoa Franco, um religioso memorável que ajudou muito a nossa instituição a se firmar. Por fim, o agradecimento ao Professor Jorge Trindade pela parceria e conhecimento que tem acrescentado a todos nós”.

Carlos Henrique Cruz - Jailton Pereira - contato@portalcaparao.com.br

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.