Portal Caparaó

POLÍCIA

17/05/2018 - Atualizado em 17/05/2018 20h06

Operação de combate à pornografia infantil cumpre mandados em Minas

REDAÇÃO - A Polícia Civil em Minas Gerais tenta cumprir 68 mandados de busca e apreensão em 32 cidades do estado na operação "Luz na Infância 2", deflagrada na manhã desta quinta-feira (17) para combater a pornografia infantil em 24 estados e no Distrito Federal. Entre as cidades da operação, há mandado previso em Manhuaçu.

As equipes procuram arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes. A força-tarefa é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP). A ação envolve 2,6 mil policiais de todo o país. Suspeitos estão sendo detidos em flagrante.

Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais, que apresentavam indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva.

Até por volta das 7h30 desta quinta-feira (17), mais de 100 pessoas já haviam sido presas no Brasil. Durante a mãnhã, três pessoas foram conduzidas para a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente, no bairro Carlos Prates, na Região Centro-Sul, mas não havia a confirmação se elas estavam detidas ou se somente prestavam esclarecimentos.

Municípios onde a operação ocorre em Minas:
Além Paraíba
Baependi
Barbacena
Betim
Belo Horizonte
Carmo do Cajuru
Cataguases
Contagem
Divinópolis
Entre Rios de Minas
Formiga
Governador Valadares
Guaxupé
Ibirité
Ibiá
Ipatinga
Itabirito
Juiz de Fora
Manhuaçu
Muriaé
Pará de Minas
Sarzedo
Sete Lagoas
Santa Luzia
São Gonçalo do Sapucaí
São Gotardo
São Sebastião do Paraíso
Tarumirim
Timóteo
Uberaba
Uberlândia
Viçosa

Com informações do G1 MG

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.