Portal Caparaó

EDUCAÇÃO

20/06/2018 - Atualizado em 21/06/2018 11h47

Professores em greve fazem protestos em cidades da região

MANHUAÇU E ALTO JEQUITIBÁ (MG) - Professores da rede estadual de educação manifestaram em Manhuaçu, na segunda, e em Alto Jequitibá, na terça, devido ao atraso e parcelamento dos salários dos servidores. As manifestações estão sendo realizadas em várias cidades e, na terça, 19/06, aconteceram também em Belo Horizonte.

“A maioria dos nossos servidores está se tornando inadimplente junto aos bancos, devido a cartão de crédito, a empréstimos”, afirma Fani Hott, uma das diretoras do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG).

Na segunda, houve caminhada pelas ruas da cidade de Manhuaçu, explicando a sociedade o motivo da greve dos profissionais da Educação de Minas Gerais.

A greve iniciada na quinta-feira (14) é para cobrar a regularização dos salários. Desde fevereiro de 2016, os servidores mineiros são pagos de forma escalonada. O Governo de Minas alega que a medida é consequência de uma crise financeira enfrentada pelo Estado.

Neste mês, a situação se agravou e o governo estadual atrasou o pagamento da primeira da primeira escala, prevista para 13 de junho. Com isso, os servidores com ganhos de até R$ 3 mil mensais que, até então eram pagos integralmente, receberam a notícia de que teriam o salário dividido em até quatro parcelas.

Com fotos enviadas por internautas no whatsapp do Portal Caparaó 33 999 509 609

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.