Portal Caparaó

AGRONÉGOCIOS

26/07/2018 - Atualizado em 27/07/2018 13h03

Produtores do Sul de Minas visitam SCAMG para conhecer boas práticas

MANHUAÇU (MG) - A Associação de Cafés Especiais de Minas Gerais (SCAMG) recebeu uma missão de produtores do Sul de Minas para conhecer o trabalho desenvolvido na região das Matas de Minas. Os resultados positivos do grupo chamaram a atenção, especialmente em qualidade e melhores condições de negociação.

O engenheiro agrônomo e consultor técnico do Educampo Café, Flávio Borela Pena, apresentou os resultados do grupo das Matas de Minas em visita ao Sul do Estado. Agora, os produtores vieram conhecer o trabalho que é desenvolvido e como isso tem impactado de forma positiva na cafeicultura.

Flávio Borela Pena explica que a união do grupo faz a diferença: “O associativismo com base na SCAMG e no Educampo garantiu vantagens significativas. O grupo atua com comercialização em conjunto, tem uma central de compras e outras vantagens que um produtor sozinho não consegue atingir”. 

A missão de produtores durou dois dias. Na primeira parte, eles conheceram a estrutura da SCAMG. Flávio apresentou uma palestra com todos os benefícios que a associação traz para os produtores.  “Nosso foco aqui é muito grande em qualidade. O comércio de café especial cresce 20% ao ano, enquanto o restante cresce 3%. Para se ter uma ideia, temos dez marcas de cafés de produtores dentro da SCAMG e muitos já estão exportando para outros países por conta da qualidade reconhecida”, pontua.

Como a associação conseguiu aliar produção e qualidade, o grupo visitou também duas fazendas para ver a prática desses produtores. No segundo dia da missão, na quinta-feira, 19/07, a turma do Educampo Sul de Minas foi até a Fazenda Cotrim de Sérgio D’Alessandro, em Manhumirim, e depois até a Fazenda São João, dos irmãos Ednilson e Walter Dutra (Irmãos Dutras).

APRENDIZADO

A consultora do Educampo Sul de Minas, Júlia Coelho, explica que o grupo está iniciando e percebeu que os resultados estão mais expressivos nas Matas de Minas. “Os grupos do Educampo comparam resultados financeiros de outras regiões. O grupo do Sul percebeu que o pessoal das Matas está vendendo num preço muito maior que o nosso. Viemos conhecer esse trabalho para entender o que estão fazendo diferente que está tendo melhores resultados na venda”, ressaltou.

A troca de experiências é muito importante para os produtores do Educampo. A ideia, inclusive, foi visitar duas fazendas de porte diferente. Em uma fazenda o foco foi saber sobre qualidade e na outra buscaram conhecer como é a governança, gestão, poda e as práticas para melhoria de produtividade.

Júlia Coelho resume que a proposta é aprender com o grupo das Matas de Minas. “A gente não veio aqui para inventar a roda. Viemos justamente para ver a roda girar. Copiar as boas experiências”.

A Técnica Sebrae – Sebrae São Sebastião do Paraíso,  Eucília Paulinelli de Oliveira, considera que o trabalho da região está no caminho certo. “Viemos pegar essa expertise e levar para lá. Nossa região é altamente produtora de café, se vive café 100%, temos uma realidade semelhante em vários aspectos, então acredito que o que viemos buscar é justamente a experiência, o know-how da região”.

Para a técnica do Sebrae Manhuaçu, Ereni Emerick, é sempre uma honra receber outros produtores. “É um trabalho consolidado no Educampo Café da SCAMG e o projeto agronegócio da Região do Café das Matas de Minas, que o Sebrae é parceiro. Enfim, isso tudo mostra que estamos conseguindo os resultados planejados”, detalhou.

NÚMEROS SIGNIFICATIVOS

A SCAMG (Associação De Cafés Especiais De Minas Gerais) foi criada em 2001 com a finalidade de melhorar a qualidade dos cafés produzidos na Região das Matas de Minas. Composta por 23 produtores, abrange 24 municípios que somam aproximadamente 4.000 hectares plantados, com potencial de produção de 160.000 mil sacas.

A entidade promove a união do grupo no Educampo. Além disso, a associação proporciona aos membros as certificações RAINFOREST e UTZ, importantes para a exportação de café. O associado tem o benefício de redução em comparação ao produtor individual.

A SCAMG tem um departamento de compra coletiva para levantar o volume dos insumos, proporcionando ao associado redução nos seus investimentos.

Através das entidades parceiras (Sebrae, Senar, Ufv, Procafé, Pena Consultoria e outros) a associação promove constantes palestras e cursos, com intuito de cada vez mais trazer para o associado conhecimento , além das necessidades ambientais, sociais e trabalhistas.

Hoje, a associação possui provador próprio para atender toda a necessidade do produtor, além da comercialização em conjunto. Além dos canais de relacionamento digitais, uma reunião mensal serve para tratar de assuntos relacionados ao café bem como troca de experiências e informações relevantes.

“O Educampo da SCAMG promove a melhoria da qualidade, aumenta a produtividade, facilita o acesso a mercados, orienta a gestão da propriedade como um negócio, controlando custos, melhorando a negociação do seu produto”, resume o engenheiro agrônomo Flávio Borela Pena.

Jailton Pereira - jailton@portalcaparao.com.br

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.