Portal Caparaó

POLÍCIA

07/08/2018 - Atualizado em 08/08/2018 14h34

Pai mata filho de três anos enforcado e depois se suicida

BREJETUBA (ES) - Uma tragédia em família é o assunto da noite desta segunda-feira (06) no município de Brejetuba, no Espírito Santo. De forma brutal, um jovem é suspeito de ter tirado a vida de um filho de apenas três anos de idade e depois foi encontrado morto. Os motivos que o levaram a cometer o crime ainda não foram esclarecidos, mas de acordo com um amigo do assassino, ele tinha problemas com a Justiça e de relacionamento com a companheira.

Joaquim Sabino, 24 anos, era um conhecido trabalhador rural, empregado de uma fazenda, grande produtora de café do município de Brejetuba. Apesar de popular na região, tinha um histórico de violência, que inclui agressões à sua companheira. Há cerca de três anos, o homem tentou matar sua companheira com golpes de facão. Ela é mãe da criança que foi enforcada.

Na época da agressão, ele não respondeu por tentativa de homicídio, a sua companheira o perdoou e reataram a relação. Joaquim continuou nervoso. Por outro motivo, ficou preso por aproximadamente quatro meses. Quando ganhou liberdade, sua atual companheira o acolheu novamente.

Na última sexta-feira (03), conforme relatos do amigo, a mulher que já havia sido agredida com golpes de facão deixou o filho de três anos para passar fim de semana com o pai. Informações do amigo dão conta de que Joaquim pediu a uma irmã para cuidar da criança. Após a negativa dela, ele disse: “mais tarde você vai chorar”, e foi pra casa com o filho.

Por volta de 14h30 desta segunda (06), um de seus irmãos que estava no trabalho foi até a casa de Joaquim e avistou a criança, já sem vida, pendurada por um arame liso, que foi amarrado no caibro da sala. Apavorado, sem coragem para entrar, o irmão retornou onde estava um parente e pediu socorro.

Ambos foram até a casa, confirmaram a morte da criança e, seguindo até o quarto, avistaram Joaquim também pendurado com o mesmo tipo de arame, já sem vida.

Kennedy Lenk – Rádio Mais / Foto: Divulgação

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.