Portal Caparaó

POLÍCIA

22/09/2018 - Atualizado em 24/09/2018 16h49

Golpista volta a enganar comerciantes na região

REDAÇÃO - Um comerciante ficou no prejuízo após uma funcionária cair em um golpe na tarde dessa quinta-feira (20/09), no bairro da Barra, em Muriaé. É o mesmo golpista que já atacou em Manhuaçu, Caratinga e várias cidades da região.

A funcionária do estabelecimento comercial foi abordada por um indivíduo branco, gordo, trajando camisa rosa e calça preta, que se apresentou como dono do ponto comercial onde funciona a loja. Em seguida, ele disse que o proprietário do comércio havia pedido para ele buscar o dinheiro do aluguel.

Durante a conversa com a funcionária, ele fingiu ligar para o patrão dela e acabou conseguindo que a funcionária entregasse RS 1.320,00, quantia esta que seria referente ao aluguel do ponto.

Posteriormente, a funcionária ligou para seu patrão e acabou constatando que ele não tinha pedido ninguém para buscar dinheiro algum na loja.

HISTÓRICO

O golpista é um velho conhecido da polícia. Ele já aplicou diversos golpes parecidos na cidade, muitas vezes se passando como advogado. O modo de agir dele é bastante particular, ele sempre costuma estar bem vestido e em determinado momento do golpe finge falar com o proprietário do estabelecimento ao celular.

Em 21 de novembro de 2014, ele tentou aplicar o mesmo golpe três vezes em um único dia, sendo que em uma das tentativas o golpista levou RS 570,00. Já no dia 4 de março de 2016, ele enganou as funcionárias de um comércio e subtraiu RS 1.330,00.

Ele está registrado em várias imagens dos comércios de Muriaé, desde 2014. O tempo passou, e o estelionatário aplicou o mesmo golpe, em Manhuaçu e Caratinga, voltou a aplicar em Muriaé no ano de 2016 e agora está sendo procurado também em Leopoldina, Cataguases, Ubá, Juiz de Fora, Betim, além de cidades do Rio de Janeiro, como Três Rios e Paraíba do Sul.

Em lanchonete de Caratinga, ele deu um prejuízo de RS 1.300,00 a um comerciante, enquanto em Manhuaçu em outra lanchonete houve um prejuízo de RS 820,00 após o golpe.

Portal Caparaó com informações do Guia Muriaé

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.